12 junho, 2007

Mercado de trabalho

Deixar que o mecanismo do mercado seja o único director do destino dos seres humanos e do seu ambiente natural (…) resultaria na demolição da sociedade.
Porque o alegado produto “trabalho” não pode ser movido, usado indiscriminadamente, ou mesmo ser deixado sem uso, sem afectar também o indivíduo humano que acontece ser o depositário deste peculiar produto. Ao dispor assim da força de trabalho de uma pessoa, o sistema iria consequentemente dispor da entidade física, psicológica e moral “pessoa” apensa a esse trabalho. Desprovidos da cobertura protectora das instituições culturais, os seres humanos pereceriam sob os efeitos da devassidão social: morreriam vítimas de deslocação social aguda, pelo vício, perversão, crime e fome.
A natureza seria reduzida aos seus elementos, povoações e paisagens profanadas, rios poluídos, a segurança militar colocada em risco, o poder de produzir alimento e matérias-primas destruído.

Karl Polanyi “The Great Transformation”

(tradução minha… )

2 comentários:

Zé Ninguém disse...

Caro, a despropósito vai gostar de bater neste:

http://absolutamenteninguem.blogspot.com/2007/06/esquerdalhas-e-faschizoides-2.html

Once In a While disse...

mas .. como diz Sir KR que gentilmente me deu a conhecer .. "somos educados para nos tornarmos bons funcionários.." :)