08 outubro, 2008

A palavra "S"

Um pouco por todo o lado, de Washington a Berlim, vastas reservas de dinheiros publicos são usados para tentar manter à tona um sistema financeiro que entrou em auto-fagocitose.
Nos casos em que isso é manifestamente insuficiente (e está por provar que não se generalizará), assume-se discretamente a nacionalização, total ou parcial. Sempre tentando evitar dizer que se está a efectivamente a implementar politicas "socialistas". Usam-se eufemismos vários mas a expressão nunca é usada, a não ser talvez pelos Republicanos mais resistentes, que consideram o plano Poulson "Anti-americano" (haveria muito para dizer, aqui...).

Ocorre-me que se o mesmo acontecer em Portugal poderemos ter um Governo Socialista a tentar explicar com o maior dos pudores que o que estão a fazer não é socialismo:

"é pragmático, é necessário, é o que a comissão europeia mandou fazer, mas não se alarmem que o partido socialista nunca faria nada parecida com,(glup) socialismo."

5 comentários:

mike disse...

Mas o nosso governo é socialista?

L. Rodrigues disse...

É essa a questão Mike. O partido ainda tem o nome, mas acho que se não fossem uns antigos que ainda se lembram do punho levantado, eles já teriam mudado para "trabalhistas" ou Terceiroviários.

mike disse...

Gosto mais de Terceiroviários. E acho que se aplica melhor.

glupo- socialista disse...

Até já tenho saudades do Vasco Gonçalves e tudo. E ele havia de gostar dagentetodos. Hihi.

L. Rodrigues disse...

Ora... não sei sécasopratanto...