12 outubro, 2007

Para não acabar a semana a zero...

Um momento de trivialidades lexicológicas.

Ficam aqui dois termos que me saltaram à vista, vindos da sempre vibrante, por vezes berrante, paisagem mediática do lado de lá do Atlântico.

De um tenista que ganha no mesmo ano os principais torneios mundiais, diz-se que fez o Grand Slam. De alguém que percorrer os principais programas de debate político de domingo nos estados unidos, a saber: This Week, Meet the Press, Face the Nation, Fox News Sunday, e Late Edition, dizse que fez o "Full Ginsburg". Ginsburg era o advogado de Monica Lewinski e foi o primeiro a conseguir a proeza. Desde então apenas outros três repetiram o feito: Dick Cheney, John Edwards, e Hillary Clinton.

IOKIYAR: Uma sigla a que os americanos se habituaram. Significa "It's Ok If You Are a Republican". E aplica-se a todos os escândalos envolvendo republicanos que rebentam com aparente impunidade, desde os sexuais (em que é condenada a hipocrisia mais do que outra coisa) aos mais graves, como a revelação da identidade de agentes da CIA.

Paul Krugman no seu blog do New York Times, que recentemente passou a fazer parte dos meus regulares, fala da necessidade de criar outra sigla: IACIYAD. It's a Crime If You Are a Democrat. A história que o motivou, para os interessados, está aqui, e é uma daquelas coisas que envolvem financiamentos de campanhas para eleger juízes, que pelos vistos está previsto nas leis do Estado do Mississipi. Conclui Krugman que se Bush não fosse tão incompetente, a América já se teria tornado num sitio muito mais medonho.

5 comentários:

Once In a While disse...

"A bird in hand is worth two in the bush" .. sem segundas intenções .. só terceiras e quartas (risos) ;)

bom fim de semana *

Mike disse...

… e com estas que me dás a conhecer, se realizou a profecia que convictamente afirmei à minha filha mais velha... amanhã serei eu a aprender (o Grand Slam correspendente às 4 vitórias em Sidney, Paris, Londres e NY conhecia, os outros não)... em mais um caso de uma América fértil em casos que se dá a conhecer no seu melhor e no seu pior. E para não acabar a semana a zero, aqui fica outra: “doing the big five”.

Bom fim-de-semana, l. rodrigues.

A. Cabral disse...

O livro do Krugman ja saiu, hoje ja o ouvi na radio. Tambem ha de fazer o periplo das tvs e dos jornais...

João Villalobos disse...

Gostei de saber do Full Ginsburg. Agora tenho que "partir" a cabeça a tentar encontrar uma designação similar para o nosso caso :)

Paulo MR disse...

joão
Nâo partas a cabeça
Full Santana; Grand Berardo são os mais òbvios.
Se quiseres aportuguesar: Corridinho do Berardo; Fado do Santana (ou Vira ou Fandango)