08 julho, 2008

Como salvar o que não está em perigo?

Nesta aproximação às eleições presidenciais americanas, um dos temas recorrentes é o que fazer para salvar a "Segurança Social".

A Social Security americana prende-se essencialmente com os programas de apoio à terceira idade, garantindo niveis minimos de subsistência e de saúde a quem não tem outros meios.
O envelhecimento dos "baby-boomers" lançou o alarme sobre a viabilidade do sistema. Com base nesta visão pessimista, George Bush tentou privatizar o programa, com o argumento de que cada um era o melhor indicado para gerir as suas próprias poupanças, e não o governo.

Acontece que a Segurança Social americana, tal como está, sem alterações, tem solvência garantida até 2046. Ou seja, não existe nenhum problema especifico com o programa e a sua sustentabilidade. Este facto é repetido frequentemente por Dean Baker, um economista que costumo ler e que dedicou o seu blog a criticar as incongruências da imprensa económica.

Se o sistema está garantido até 2046, porquê esta insistência?
Será que alguém sabe alguma coisa sobre como será a economia ou demografia em 2047, e não quer partilhar com o resto do mundo?

Adenda:E será que cá, reconhecendo que somos um país muito mais pobre e com um estado com mais responsabilidades sociais, não haverá quem insista no desmantelar dessas responsabilidades apenas porque tem uma fé ideológica qualquer ou, mais provavelmente, interesses particulares num banco ou seguradora?

6 comentários:

umquarentao disse...

Apelo em divulgação na internet:
- ÚTEROS ARTIFICIAIS: Uma Investigação Cientifica Prioritária!


Nós actualmente vivemos na 'Idade de Ouro' dos homens!!!!!!
De facto, as mulheres - muito justamente - possuem toda a Liberdade e Independência… mas isso é Totalmente Irrelevante para os homens!!!!!!

O que é Verdadeiramente Importante é o seguinte: por todo o mundo, as sociedades 'penalizadas' com incapacidade de renovação demográfica são precisamente as sociedades aonde as mulheres foram dotadas de toda a Liberdade e Independência: ou seja, as sociedades 'penalizadas' com incapacidade de renovação demográfica são precisamente as sociedades aonde as mulheres possuem um maior peso/força de decisão!... Consequentemente, as mulheres perderam toda a autoridade moral de reivindicar, para elas, o Monopólio da Decisão de quem é que possui (e de quem é que não possui) o Direito de ter filhos!!!!!!

CONCLUSÃO: Quando o desenvolvimento tecnológico permitir a formação de ÚTEROS ARTIFICIAS - permitindo a qualquer homem (incluindo aqueles rejeitados pelas mulheres!), de boa saúde, ter filhos - as mulheres irão ter que aceitar tal facto, visto que, elas perderam toda a autoridade moral para reivindicar o Monopólio da Decisão de quais é que são os homens que possuem o Direito de ter filhos!!!!!!



ANEXO
Nas Sociedades Tradicionalmente Poligâmicas apenas os machos mais fortes é que possuem filhos.
No entanto, para conseguirem SOBREVIVER, muitas sociedades tiveram necessidade de mobilizar/motivar os machos mais fracos no sentido de eles se interessarem/lutarem pela preservação da sua Identidade.
De facto, analisando o Tabú-Sexo (nas Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas) chegamos à conclusão de que o verdadeiro objectivo do Tabú-Sexo era proceder à integração social dos machos sexualmente mais fracos; Ver http://tabusexo.blogspot.com/.

Com o fim do Tabú-Sexo a percentagem de machos sem filhos aumentou imenso…
As Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de Assumir a sua História! Isto é, estas sociedades não podem continuar a tratar os machos sexualmente mais fracos como sendo o CAIXOTE DO LIXO da sociedade! Isto é, os machos ( dotados de Boa Saúde ) rejeitados pelas fêmeas devem possuir o LEGÍTIMO Direito de ter acesso a Úteros Artificiais.

Ahpois disse...

Nem mais!
Pede-se, é legitimo e aparece;)

L. Rodrigues disse...

Não sei é que faça com aquela petição do quarentão com azar ao amor.

Once disse...

Será que a Social Security comparticipa os tais úteros bla bla bla .. preocupa-me isto.

Quanto à sua pergunta L. Rodrigues, que de retórica nada tem, inclino-me para o "mais provavelmente" ..

L. Rodrigues disse...

A social security neste caso, apenas comparticipa úteros com mais de 65 anos. Por esse lado não tem que se preocupar, miss Once.

Once disse...

(agora fez-me rir)