27 abril, 2006

O consenso

Já referi aqui, com mais ou menos leveza, que existem forças que tendem a retirar poder, económico e, indirectamente, político, aos povos. Dito desta maneira, soa a teoria da conspiração. E no entanto....

Uma presença cada vez mais notória no panorama político e dos media, cá e lá fora, mas mais no universp anglo-saxónico, é a dos intitulados "think-tanks". Instituições que se apresentam como instituto de pesquisa e suporte de determinados temas de escolha: energia, geo-estratégia, economia, ambiente etc.. Promovem conferências, seminários, e regularmente vão alimentando os media com artigos que são tratados por aqueles como isentos e idóneos.

E porque não hão-de ser? "Follow the money" dizem os americanos... e quando se faz isso, quando se vê quem lhes paga, vemos que os financiadores destes "think tanks" são normalmente industrias e corporações que tudo têm a lucrar pela disseminação de ideias como "mercados livres", "auto-regulação das industrias", "menos governo" etc etc.

A influência destes grupos não deve ser negligenciada. Promovem agressivamente ideias que interessam a alguns apresentando-as como factos científicos ou tratados académicos, e os media absorvem-nos de forma acrítica, como é tipico dos media actuais, de resto.

Em comparação com verdadeiro trabalho académico, são provavelmente textos muito mais sedutores, já que são construidos para causar impacto.

Há uma máxima que não é nova: uma mentira repetida suficientes vezes, torna-se verdade. As actuais classes políticas, de uma forma geral pouco inspiradas, refugiam-se nesta espécie de senso comum forjado, em vez de fazerem o seu papel e governarem em primeiro a favor dos que têm menos. Porque os que têm mais, sempre se governaram sozinhos.

7 comentários:

A disse...

Oh rapaz, desculpa-me a ignorância, mas podes dar assim uns exemplos desses think tanks por cá, ou mesmo por "lá"? Suspeito que conheço alguns, mas queria ter a certeza de que estou no mesmo comprimento de onda deste post que achei de tema importante e interessante.
*

L. Rodrigues disse...

Por cá, imagino que existam, mas de facto é mais por lá.
Uma lista.... seguir-se-à. Estive para colocar uns links, mas até tenho medo :).

João Villalobos disse...

Se isto é o resultado do ling que te enviei a propósito do grupo de Bilderberg, confesso que também esperava mais nomes para os bois. :)
Abraço

João Villalobos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
L. Rodrigues disse...

Não, por acaso isto não veio do Bilderberg. Foi suscitado por algumas leituras especificamente sobre a actividade destes grupos na área da economia, e também por um documentário chamado "Why we fight", onde eles são denunciados como o 4º poder, a fonte das ideias, uns quantos colaboradores, para a actual Casa Branca.

João Villalobos disse...

O 4º poder? Ah, ah, ah!
Os documentários estão cheios de eufemismos... :)

L. Rodrigues disse...

4 em ordem cronológica...