20 fevereiro, 2006

Quem sabe faz a hora... passar.

É raro, mas quando quero consigo passar um fim de semana inteiro em que não aprendo absolutamente nada. Quando quero não pensar, não saber, não fazer, sou um verdadeiro perito. Aqui há uns anos, demasiado largos para ficarem bem a seja quem for, li um livro em inglês onde aprendi uma palavra que, tanto quanto na altura pude apurar, não existia na língua portuguesa.
O que me pareceu inacreditável porque nos assenta tão bem: "procrastination".
Muito depois vim a consultar alguns dicionários onde já aparecia "procrastinação", "procrastinar" etc... Enfim, mesmo que existisse não era, nem é, muito usada.

Para quem não saiba, procrastinar significa adiar. Deixar para amanhã o que podíamos fazer hoje. A mais portuguesa das acções. O acto de não fazer nada e esperar que o tempo nos obrigue a fazer, ou que afinal faça com que já não seja preciso. Nisso, sou indubitavelmente, o maior dos patriotas. De vez em quando com vergonha e remorso.

Mas é como diz Steven Wright, os que trabalham são recompensados no futuro, os que preguiçam, são recompensados de imediato.

9 comentários:

José, o Alfredo disse...

Procrastinar é um verbo que, em si, já dá algum trabalho. Um gajo arrastar qualquer coisa é muito mais tuga. E chega mesmo ao ponto de se aplicar ao próprio gajo, com a fabulosa forma (será reflexa?...) do arrastar-se. Permito-me só ressalvar, quanto às sábias palavras de Steven Wright, que a recompensa imediata do que preguiça é garantida, equanto a do que trabalha, para além de adiada, é putativa, e como tal incerta.

L. Rodrigues disse...

"Arrastar-se" é sem dúvida o mais lesto dos nossos reflexos.

João Villalobos disse...

Oh, como te compreendo! :)

maria disse...

Não pretendo imitar o João. É mesmo verdade: se soubesses como te compreendo, L.!...

José, o Alfredo disse...

Em todo o caso, não posso ignorar e não posso deixar de agradecer a não procrastinação da linkagem ao Desinfeliz.

João Villalobos disse...

Então, pá! Estás a procrastinar muito o próximo post :)

José, o Alfredo disse...

Pode parecer procrastinação e ser trabalho de bastidores, que se venha a reflectir em recompensa futura para nós... Diz-me a experiência que, quando vier, vai valer a espera.

L. Rodrigues disse...

Obrigado pela confiança, José. Mas a verdade é que isto não anda fluido. Tenho que beber mais liquidos e, talvez, encharcar-me de Bifidus.

maria disse...

Ouvi essa expressão, pela primeira vez, não como verbo mas como substantivo numa canção de um grupo musical norte-americano - "Kansas". Dessa letra, vá-se lá saber porquê, só retive o verso "no more procrastination...". Recordo-me de ter ido imediatamente ver o significado no dicionário inglês-inglês e ter encontrado como sinónimos do verbo "procrastinate" : "postpone; delay action; keep on putting off" e, como frase exemplificativa do uso do substantivo: "Procrastination is the thief of time". Tudo isto se passou há muitos anos. É curioso como o mantive vivo na memória. Decididamente, tal como o L.Rodrigues e o J. Villalobos, sou bem portuguesa e executo, com natural elegância, o acto de procrastinar. ;)