05 maio, 2009

Reasons to be cheerful, part 5

O que se entende por optimismo hoje em dia, debatido no Eurotrib.

Em síntese, o Financial Times anuncia que o pior já passou, não porque a economia tenha batido no fundo, mas porque deixou de acelerar a queda. É o que em física se chama atingir a Velocidade Terminal.

(estas expressões e ideias não são minhas, mas sim dos excelentes bloggers do Eurotrib).

3 comentários:

ora, eu. disse...

Estamos então "alegremente" sustentados por uma descida de pára-quedas, quando ele, já perto do embate parece (ainda) tão robusto, antes de ser um panito e umas linhas, que nos deixa feitos num bolo...
Porque nos colocaram no avião, com o paraquedas ás costas, porque nos fizeram saltar, e ainda nos aliviam agora a ideia de bater com os cabelos no chão ? Pior: Porque entramos nesse avião e o deixamos levantar voo? Porque somos sempre os mesmos que temos de saltar? Quando é que chegamos a saber conduzir os aviões?
É por causa destas e doutras que não gosto lá muito que me conduzam, sem eu saber conduzir...humpf...

Beijo

L. Rodrigues disse...

Já viste que não nos pedem a opinião para nada? Mas devíamos estar habituados: isso começa logo na nascença.
Como cantava o outro:

"Que eu nem sequer fui ouvido, no acto de que nasci."

Carlos Santos disse...

Eu não acreditaria muito nessa tese do FT. O mal está nos instrumentos financeiros especulativos, e quanto a esses (http://ovalordasideias.blogspot.com/2009/05/crise-etica-e-mobilidade-social-credito.html) ainda ninguem fez nada.